Por maioria, STF aprovou acesso da defesa do ex-presidente a conversas recuperadas pela Operação Spoofing; ‘Nada disso vai mudar o que o Lula é, um ladrão’, afirma comentarista

Os ministros Ricardo Lewandowski, Kássio Nunes Marques e Carmen Lúcia formaram maioria e votaram na tarde desta terça-feira, 9, a favor da manutenção da decisão que garantiu o acesso da defesa do ex-presidente Lula à íntegra das mensagens apreendidas na Operação Spoofing, que mirou um grupo de hackers que invadiu os celulares de autoridades do país, atingindo o ex-ministro da Justiça Sergio Moro e procuradores da Operação Lava Jato. Durante a votação, o ministro que concedeu o acesso, Ricardo Lewandowski, disse acreditar que há uma “parceria indevida” entre o órgão julgador e a acusação. A ministra Carmen Lúcia questionou sobre a ilicitude das mensagens e Lewandowski pontuou que o processo se limita ao acesso das mensagens.

A subprocuradora geral da República, Cláudia Sampaio Marques, lamentou a autorização, afirmou que o STF “desprezou a jurisprudência construída por décadas” e disse que Lula já teve acesso a amplo direito de defesa, “não sendo razoável que se dê a ele uma prova manifestamente ilícita, e mais, que envolvam dezenas, centenas de terceiras pessoas sem qualquer controle do Supremo Tribunal, sem fundamentação”, criticou. O advogado de Lula, Cristiano Zanin, afirmou que as mensagens mostram um conluio de Moro e Dallagnol. “Isso não pode ser soterrado para que ninguém descubra as ilegalidades que aconteceram na Lava Jato para além daquelas que já são conhecidas”, afirmou.

Para Augusto Nunes, é importante deixar de perder tempo com palavras e ser direto. “O Lula é ladrão, corrupto. Ele praticou diversos crimes pelos quais foi condenado. O resto é enganação. O povo não é bobo, embora seja tratado como tal por tanta gente, sobretudo pelos ministros do Supremo”, afirmou. Ele acredita que a votação do STF faz parte de mais um jogo de cartas marcadas para que Lula seja libertado, o que não fará com que ele tenha os direitos políticos devolvidos. “Tem um monte de processos rolando, agora só devoto cego é capaz de afirmar que o chefe da seita não é ladrão. Estamos diante de um ladrão. Age como um ladrão, fez coisas de ladrão, tem cara de ladrão, fala como ladrão, é ladrão. Nada disso vai mudar o que o Lula é. Embora eles tentem mudar o destino do Lula, o destino eleitoral não tem mais chance”, pontuou, garantindo que o ex-presidente conheceu a morte política em vida.


Deixe seu Comentário